O governo alemão postergou para a próxima quarta-feira (6) qualquer decisão sobre o retorno do futebol do país às atividades. Embora a DFL, liga alemã de futebol, tenha montado um plano para que a Bundesliga e a Bundesliga 2, as duas principais divisões do país, regressassem no próximo sábado (9), a chanceler Angela Merkel adiou para a quarta-feira (6) uma decisão.

LEIA MAIS: Ligue 1 oficializa fim da temporada e declara PSG campeão

LEIA MAIS: Campeonato Holandês é encerrado, e decisão pode ir para Justiça

LEIA MAIS: Argentina encerra temporada do futebol por conta da pandemia

Um encontro virtual realizado no dia 30 de abril reduziu a expectativa da Bundesliga de retomar o torneio no dia 9. Isso porque qualquer definição que seja tomada na reunião do dia 6 inviabilizará o retorno no dia 9 por conta da falta de tempo hábil. A DFL, no entanto, permanece com a afirmação de que está pronta para retomar as atividades em maio.

Foto: Reprodução / Twitter (@Bundesliga_DE)

Vale lembrar que, a princípio, qualquer evento com aglomeração de pessoas está proibido em solo alemão até o dia 24 de outubro. Uma possível volta da Bundesliga, portanto, seja quando for, seria com portões fechados e serviria para aliviar a pressão no caixa dos clubes, que estão sem receber verba da TV. Além disso, o futebol é visto como uma forma de ajudar a entreter as pessoas durante o período de quarentena.

De acordo com a DFL, além da situação financeira de alguns clubes já estar beirando o desespero, cerca de 56 mil empregos no futebol alemão estão em jogo como resultado da crise da saúde e da paralisação da prática da modalidade no país. Caso o futebol retorne, seriam autorizadas as entradas de 213 pessoas para trabalhar em jogos da Bundesliga nos estádios. Na Bundesliga 2, o número seria um pouco menor, com 188 trabalhadores.

Uma pesquisa encomendada pela rede de televisão Deutsche Welle constatou que apenas um terço dos alemães é a favor da Bundesliga voltar com portões fechados, enquanto quase metade dos participantes não é a favor de jogos sem torcedores nas arquibancadas.


Notícia Bundesliga DFL gestão retomada público torcida finanças segurança saúde mercado pandemia coronavírus Alemanha