A interrupção brusca do esporte na televisão por conta da pandemia acabou sendo melhor para a Fórmula Indy. Após ver chegar ao fim um acordo antigo com a Band em 2019, a categoria havia ficado restrita ao DAZN dentro do Brasil em 2020. Mas, nesta quinta-feira (4), a emissora paulista anunciou que retomou os direitos de transmissão da categoria, que vai inaugurar a temporada neste sábado (6), com o GP do Texas, às 21h.

O foco será principalmente na TV fechada, já que o Bandsports será responsável pela transmissão das 14 corridas previstas para o ano. Por conta da pandemia, a Indy foi obrigada a alterar todo o calendário. O tradicional "fim de semana" de corrida será, na verdade, realizado em um único dia, com os treinos de classificação e a prova em si. Cada equipe terá no máximo 20 pessoas trabalhando no apoio aos 24 pilotos.

Foto: Reprodução

A única exceção no calendário será as 500 Milhas de Indianápolis, corrida mais tradicional da categoria e uma das mais importantes do universo do automobilismo. A prova está prevista para ocorrer em dois finais de semana, entre 15 e 23 de agosto. A expectativa é de que, até lá, seja possível ter a presença de torcedores no Indianapolis Motor Speedway, autódromo onde a prova é disputada.

Para o público brasileiro, essa também será a única corrida que terá transmissão na TV aberta. A Band já anunciou que as 500 Milhas serão a única prova exibida por ela este ano.

No streaming, o DAZN segue com os direitos de transmissão exclusivos da Indy. O GP do Texas, neste sábado (6), será, aliás, o primeiro evento ao vivo que será transmitido para o mercado brasileiro desde a paralisação provocada pela pandemia. A transmissão ainda marcará a estreia da Indy na plataforma dentro da programação brasileira do veículo de streaming.


Notícia Fórmula Indy Band BandSports mídia direitos transmissão mercado marketing DAZN