A Asics divulgará, nesta segunda-feira (15), uma pesquisa global realizada entre corredores de rua. Foram 14 mil entrevistados em 12 mercados, o que inclui o Brasil. E a conclusão é que, entre o público do esporte, a atividade ganhou importância durante a pandemia, o que deixa a marca otimista.

O levantamento aponta que 36% dos corredores ficaram mais ativos durante a quarentena em relação ao período anterior à pandemia do Covid-19. A grande maioria dos corredores apontou que a atividade física foi importante para a saúde mental, mesmo com todas as limitações impostas pelo isolamento social.

Se for considerado o aplicativo Runkeeper, comprado pela Asics em 2016, houve um aumento de 256% neste ano em contas registradas. Houve também um aumento de 62% de pessoas que saíram para fazer ao menos uma corrida semanal.

Foto: Reprodução / Twitter (@ASICSamerica)

À Máquina do Esporte, a diretora de marketing da Asics para a América Latina, Constanza Novillo, ressaltou que os brasileiros tiveram destaque nas respostas: "Se compararmos alguns dados, podemos ver que o nosso país é o que mais enxerga o esporte como um aliado na busca por uma mente sã. Mais de 90% dos brasileiros responderam que pretendem dar mais importância ao papel que o esporte desempenha em suas vidas, o índice mais alto entre todas as nacionalidades".

Foto: Divulgação / Asics

Com base nos números apresentados, a Asics desenvolverá a campanha Run to Feel, com ações específicas para o Brasil. Elas estarão, basicamente, divididas em três partes. Em uma frente, a marca atuará com conteúdo digital para os consumidores, com treinos adaptados para dentro de casa e lives com convidados.

No âmbito social, por sua vez, a empresa resolveu abraçar a ONG AEC Kauê de Itaquera, com doação em dinheiro para conversão em cestas básicas, como forma de atenuar a crise do Covid-19.

E, por fim, a Asics ainda mira os atletas de alto rendimento. Por meio de uma plataforma colaborativa on-line, com corredores registrados na Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), a empresa dará a possibilidade para que qualquer pessoa possa 'adotar um atleta', com contato direto ao nome escolhido.

Por ora, as limitações de mobilidade com a quarentena ainda são um problema, mas é algo que a Asics quer driblar ao manter um canal aberto com o seu público.

"Por se tratar de uma campanha global e o Brasil ainda não ter flexibilidade para que as pessoas vão para as ruas correr, nós desenvolvemos um vídeo aqui que traz uma carta aberta das ruas para os corredores, incentivando-os a ficarem em casa até o momento correto e seguro para voltarem a correr nas ruas", ressaltou Constanza.


Notícia Asics pesquisa corrida de rua running mercado ação ativação marketing estratégia gestão pandemia coronavírus