A inédita situação vivida no planeta com a paralisação de todas as atividades esportivas por conta da pandemia do coronavírus gerou um enorme revés na indústria de eventos. Um dos segmentos que mais será afetado dentro de toda a cadeia produtiva do esporte é a dos estádios. Mesmo que o futebol volte às atividades em breve, provavelmente levará alguns meses para que seja permitido que haja torcedores nos jogos. A expectativa dos principais gestores de arenas do país é de que só no segundo semestre as atividades vão se normalizar.

"A gente, hoje, está trabalhando com a ideia de como vamos fazer para colocar um ano dentro de seis meses. A perspectiva é de que o futebol e os eventos só comecem a voltar à normalidade no segundo semestre. Isso numa grande torcida que nós estamos", afirmou Kleber Borges, diretor presidente da Arena Pernambuco, ao "Os Maquinistas", o podcast da Máquina do Esporte, que irá ao ar a partir das 15h desta quarta-feira (8). Ouça os outros episódios e assine aqui.

Segundo o executivo, o maior temor que existe atualmente é de o esporte retomar as atividades sem público para atender aos anseios da televisão e, assim, as pessoas irem se acostumando a acompanhar os eventos apenas de suas casas.

Em dia de clássico, a Arena Pernambuco costuma ficar lotada (Foto: Reprodução)

"O espetáculo sem espectadores ao vivo significa tirar a sua essência. Para a gente que trabalha com arenas, não tendo público, como a gente sobrevive? Fazer eventos em grandes arenas, com custo alto de manutenção, sem ter receita, é muito difícil. Se voltar o campeonato sem público, como vamos trabalhar com a empresa de alimentação e o estacionamento, que são fontes de receita? Vou abrir o campo de jogo, ligar iluminação e não ter receita? Eu não posso repassar o custo aos clubes, que eles também estão em dificuldades", afirmou Borges no podcast.

Apesar da incerteza, os funcionários da Arena Pernambuco têm tido bastante trabalho, segundo o executivo. O motivo tem sido a pressão que o próprio Kleber Borges tem colocado para que as pessoas tragam soluções para quando os portões forem reabertos.

"Eu tenho falado muito para a minha equipe para aproveitar esse momento dentro de casa para estudar, para aproveitar a família, para ganhar energia e voltar com tudo. Coloquei uma meta para a equipe de que agora nós temos de criar uma ideia nova para cada semana do próximo semestre", completou o executivo.

A primeira a ser colocada em prática é realizar uma edição do "Jogo do Bem", projeto que reúne artistas e atletas, e arrecadar fundos para auxiliar as pessoas.


Notícia Máquina do Esporte Os Maquinistas podcast marketing esportivo Kleber Borges Arena Pernambuco estádio estratégia mercado pandemia