Por que discutir diariamente a MP 984 em nossas mídias? É interessante notar que, há 12 dias, quando o governo editou a medida provisória que muda radicalmente a questão dos direitos de transmissão do futebol brasileiro, rapidamente nossa audiência quintuplicou. Tivemos dois dos dias mais lidos, vistos, curtidos, descurtidos e compartilhados neste ano.

LEIA MAIS: Bolsonaro altera direitos de transmissão e beneficia Flamengo

LEIA MAIS: Conheça os quatro principais pontos da Medida Provisória 984

Só que agora também é interessante notar que o público começa a se desgarrar do debate. Quando o assunto começa a não ter uma definição clara, as pessoas parecem se afastar da questão. Só que a MP 984 levantou um debate que pode mudar totalmente a configuração do esporte como negócio no país.

Um bom exemplo é o efeito prático que tem a decisão da Justiça em favor do Flamengo publicada nesta segunda-feira (29). Ela abre a jurisprudência para que os direitos de transmissão da Série A do Brasileirão sofram uma enorme mudança.

LEIA MAIS: Vitorioso na Justiça, Flamengo quer acordo com Globo no Carioca

Até agora, o Red Bull Bragantino é o único clube sem qualquer contrato para transmissão de seus jogos. A partir do que determinou a Justiça no caso Globo x Flamengo, o clube poderá ir atrás de quem bem entender para vender os direitos de mídia dos 19 jogos em que é o mandante no torneio.

Isso para não dizer que os clubes poderão, tranquilamente, alegar para Turner e SporTV que o jogo mudou. Se, antes, só alguns jogos deles poderiam ser transmitidos na TV paga, agora são 19 partidas de cada um dos times com os quais as duas emissoras têm contrato que teoricamente seriam transmitidos.

Tudo isso poderá implodir o acordo vigente do Brasileirão, ou então causar uma guerra de liminares na Justiça que fará com que o torcedor sinta falta de apenas não ter um jogo ou outro para assistir porque os clubes decidiram que não aceitariam as propostas que apareceram para ele para a transmissão.

Para além das mudanças que enfrentaremos como consumidor, o debate sobre os direitos de transmissão no esporte muda, substancialmente, o futuro da indústria esportiva no país. A mídia é a maior financiadora do esporte. Uma regra diferente na relação dela com as modalidades impacta em toda a cadeia.

É curioso notar como boa parte das pessoas acha que o debate sobre a Medida Provisória resume-se ao futebol, sem entender que a lei alterada fala em entidades de práticas desportivas. O enrosco que a MP trará está apenas começando.


Notícia Medida Provisória MP 984 Jair Bolsonaro mídia direitos transmissão gestão estratégia mercado