A Adidas anunciou, nesta quarta-feira (8), um movimento em parceria com a empresa de tecnologia Carbon para fabricar máscaras faciais, que estão em falta em todo o mundo e são uma das principais armas no combate à pandemia do coronavírus. Ao todo, serão fabricadas 18 mil máscaras por semana com a ajuda de impressoras 3D.

A parceria entre as duas marcas existe desde 2017, quando se associaram com o objetivo de cocriar e desenvolver tênis esportivos de alto desempenho, impressos em 3D. Desde o fim de março, a Carbon passou a alterar toda a produção em suas fábricas localizadas na Califórnia, nos EUA, concentrando o trabalho no desenvolvimento de suprimentos médicos para socorristas e profissionais da saúde.

Fotos: Divulgação / Adidas 

De acordo com a empresa, as estruturas de grade impressas em 3D podem reduzir drasticamente o uso de material, acelerar o tempo de impressão e melhorar o conforto de pacientes e profissionais de saúde. Além disso, a Carbon compartilhou arquivos de impressão com toda a sua rede global para que qualquer pessoa com acesso a uma impressora e material da marca possa criar protetores faciais e atender às necessidades em sua área local.

A Adidas, por sua vez, está apoiando e ajudando nos esforços da Carbon para doar as máscaras para organizações de saúde dos EUA, socorristas e comunidades carentes que têm uma necessidade maior e não possuem acesso aos suprimentos adequados.

A marca alemã ainda divulgou que fez doações para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Fundação para o Desenvolvimento da Juventude da China, hospitais na Coreia do Sul e também à Cruz Vermelha. Segundo a empresa, esforços emergenciais adicionais estão sendo feitos a favor de colaboradores e consumidores em todo o mundo e durarão até o fim da pandemia.


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia fabricação máscaras impressora 3D Carbon Adidas tecnologia gestão mercado